Segurança no Trabalho - Riscos quimícos

Uma das preocupações de todos os técnicos de Segurança no Trabalho são os riscos quimícos, principalmente os que estão associados às instalações industriais. A redução dos riscos ligados ao posto de trabalho desafia os profissionais de segurança no trabalho e mobiliza as profissões, que tal como o Técnico de Segurança no Trabalho e o Técnico Superior de Segurança no Trabalho, têm como objecto assegurar melhores condições de trabalho. Neste contexto, a formação e a educação dos trabalhadores pode ser um factor determinante para a redução dos riscos, principalmente dos riscos quimícos, com incidência na forma de utilização, conservação, embalagem e manuseamento.

Os produtos químicos são utilizados, com reprecurssões positivas e negativas para o ambiente e para a saúde, em geral. Actualmente a utilização destes produtos encontra-se profusamente regulamentada, uma vez que constitui perigo para a saúde dos trabalhadores, em particular. Contudo, a utilização destes produtos contribui, e muito, para a competividade das economias, pelo que não se podem pura e simplesmente erradicar.

O uso de produtos alergénicos, sensibilizantes, carcinogénicos e mutagénicos bem como de produtos capazes de afectar o sistema reprodutivo, tem vindo a ser monotorizado nos países mais desenvolvidos, mas encontra-se fora de controlo efectivo nos países em vias de desenvolvimento. Por exemplo, os pesticidas podem causar cancro, ameaçar a reprodução e ter efeitos nocivos sobre o sistema nervoso, imunitário ou endócrino. O chumbo, o mercúrio e outros metais pesados, assim como os pesticidas, Constituem amaeças às populações e, particularmente, aos trabalhadores.

Nas ultimas décadas, a maioria das industrias incrementou a utilização de produtos nocivos para a saúde a ambiente, sendo que a sua maioria não foi convenientemente testada. Assim, tal como no passado, continuamos a intruduzir prodiutos químicos nos processos de fabrico, sem que existam suficientes conhecimentos sobre os seus efeitos sobre a saúde dos trabalhadores.

Contudo existem estudos que apontam para a toxicidade de determinados produtos e/ou para a combinação de determinados químicos ou metais pesados. Por exemplo, é possível perceber o efeito da exposição à radiação, a pesticidas, a gases de combustão de motores. Faltam estudos que estudem combinações frequentes como a exposição combinada do fumo do tabaco com outros agentes químicos.

A fim de garantir a segurança dos trabalhadores, quando estes trabalham com produtos químicos, deverá ser implementado um sistema nacional de avaliação e de classificação dos produtos químicos, devendo-se, tal como para os produtos alimentares, obrigar os fabricantes a revelar a composição de todos os produtos utilizados no ciclo de produção, através de rotulagem adequada e de fichas de informações de segurança. Para obviar aos perigos para a saúde e segurança nos locais de trabalho, é permente a formação e a informação aos utilizadores, entidades patronais e utilizadores, a fim de que as questões de segurança no trabalho relativas a manuseamento e utilização de químicos, se transformem numa questão de debate público, que importa a todos.

Os trabalhadores devem ser formados e informados sobre os perigos de utilização de químicos e metais pesados,devem também ser implementados meios de prevenção para limitar a exposição dos trabalhadores a quantidades mínimas. A utilização de equipamentos individuais de segurança devem ser uma constante em todas as instalaçõers onde a exposição dos trabalhadores possa fazer perigar a sua saúde.
 

Quem somos

Somos um centro de formação e de desenvolvimento de competências especializado em cursos de Segurança no Trabalho (ST), que se dedica à formação profissional de adultos. Assim, desenvolvemos cursos profissionalizante que, além da aquisição de competências técnicas por parte dos formandos, procura promover a sua certificação, de acordo com a classificação europeia dos níveis de qualificação.

INSTALAÇÕES